domingo, 20 de abril de 2014

RESSURREIÇÃO







A ressurreição para o Reino Divino, que é um plano imaterial, é totalmente em corpo espiritual.

Elucida o Novo Testamento: “semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual”. “E se existe corpo animal, há também corpo espiritual” (I Coríntios 15. 44)


Porque a carne e o sangue não podem herdar o Reino de Deus (I Coríntios 15. 50) Ou seja: só podemos entrar nas dimensões imateriais celestes e puras do Reino de Deus, em corpo espiritual.


Verdade absoluta:


DEUS É ESPÍRITO (João 4. 24) SER imaterial. PAI dos Espíritos (Hebreus 12. 9) E não é Deus de mortos, E SIM DE VIVOS, porque para Deus todos aqueles que trespassaram as dimensões do além-túmulo continuam plenamente vivos em sua consciência espiritual (Lucas 20. 38).


“SAÍ DO PAI, e vim ao mundo, OUTRA VEZ deixo o mundo, e vou para o Pai” (João 16. 28). Quantas vezes Jesus já utilizou um corpo espiritual para vir ao mundo físico?  SÓ DEUS SABE.  Assim a RESSURREIÇÃO DE JESUS foi de natureza espiritual. Ao expirar fisicamente na cruz: “PAI em tuas mãos entrego o meu espírito (vida imaterial) – Lucas 23. 46”


Jesus para sair de sua Glória Celeste, do seio invisível e imaterial do Pai Criador, e nascer no mundo físico terreno num corpo carnal humano teve que utilizar um corpo espiritual para passar por essa transformação biofísica. Pois, “Há corpos celestes e corpos terrestres, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres” I Coríntios 15. 40 “E assim como trazemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial” 1 Corintios 15. 49 /
Porque por meio das vontades do Criador foram criadas todas as coisas que há nos Céus e na  Terra, visíveis e invisíveis, sejam Tronos, sejam dominações, sejam dimensões, sejam potestades - (Colossenses 1. 15 -16  Bíblia sagrada)


COMPREENDAM: A glória celeste em relação ao nível hierárquico do espírito do Cristo de Deus não se pode igualar de maneira paralela à natureza do espírito humano, ainda carregada de sentimentos da animalidade inferior. Pois é o próprio Jesus quem afirma esta verdade: “Vós sois de baixo (a Terra), EU SOU DE CIMA (o Céu); vós sois deste mundo, EU NÃO SOU DESTE MUNDO – João 8. 23 e João 18. 36 / 
Nota: "Antes de tudo, precisamos compreender que Jesus não foi um filósofo e nem poderá ser classificado entre os valores propriamente humanos, tendo-se em conta os valores divinos de sua hierarquia espiritual, na direção das coletividades terrestres. Representação viva do Pai Criador diante das inteligencias humanas". - do livro O Consolador psicografia Francisco Cândido Xavier - (espírito Emmanuel).  

Porque sei de onde e vim e para onde vou (João 8. 14). E tenho o poder sobre a vida (João 10. 17, 18). E, as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1. 18). Pois a concepção humana de Jesus num corpo material foi de natureza espiritual pela virtude e poder do Espírito (Mateus 1. 20 - Lucas 1. 35)

“O espírito é o que vivifica - transmite a vida e fecunda a matéria” (João 6. 63); E O VERBO SE FEZ CARNE e  habitou entre nós (João 1. 1 a 14)

PENSEM NISTO: muito antes da fundação do planeta Terra, no Cosmos, JESUS sempre existiu como espírito imortal no seio imaterial do Pai Celestial (João 8. 57, 58) (João 17. 5)

RESSURREIÇÃO: é apenas figura de linguagem para entendimento humano da vida connua do espírito imortal. DO LATIN RESSURRECTIONE, que quer dizer: ato ou efeito de ressurgir - vida nova, renovação... Ressurgir aos olhos daqueles que descreem na imortalidade da Alma. E que se configura apenas na existência material, isso porque a vida espiritual é plena em Deus. E como “dogmatizar ao pé da letra” a ressurreição de Jesus em face de sua PREEXISTÊNCIA espiritual? 
JESUS quando ressurgiu para comprovar a imortalidade do seu espírito, apenas reassumiu a sua antiga forma de existência celestial em corpo espiritual - “dou a minha vida para tornar a tomá-la... Tenho poder para a dar e poder para tornar a tomá-la” – João 10. 17 – 18


“Eis que o véu do templo se rasgou em dois de alto abaixo e abriram-se os portais além-túmulo, e muitos corpos de santos que dormiam ressurgiram” – Mateus 27. 51 a 53 Bíblia sagrada. 

Jesus, no domingo da páscoa, ao ressurgir para demonstrar a continuidade da vida espiritual aos seus Apóstolos, o fez de maneira coletiva, grupal com outras criaturas que já eram falecidas na existência carnal e que ressurgiram também em seus corpos santos - corpo espiritual purificado.
E desta forma foram manifestadas as várias aparições dos espíritos a muitas pessoas em Jerusalém  – Mateus 27. 51 a 53 / 

Nota - Notifica o Apóstolo: "O véu do Templo se rasgou em dois de alto a baixo", isto é, são Mundos paralelos que co-existem ocupam o mesmo hiperespaço. A existência material ocupando espaço no plano de energias físicas, e o Mundo espiritual (dos Espíritos) ocupando também espaço nas energias irradiantes (fluídicas) do reino espiritual. Quando o véu do Templo se rasga em dois de alto a baixo, quer dizer: se entrecruzaram as suas energias que permitiu as aparições dos Espíritos, porque é fenômeno normal na Natureza e que se manifesta pelas vontades de Deus.


Na verdade, operaram-se no seio invisível da natureza celeste aparições espirituais em massa – grupal, pois muitas ALMAS em seus corpos benditos (que é corpo espiritual) retornam das dimensões extrafísicas do além-túmulo, e se manifestam publicamente para vários contemporâneos em Jerusalém, após domingo de páscoa, comprovando assim a vida pós-túmulo juntamente com Jesus.

Jesus em corpo espiritual não era viável ficar se apresentando visivelmente 24 horas ininterruptamente no plano material, tinha os momentos certos, os ambientes adequados, por isso que sob o influxo mental benéfico de todos os Apóstolos reunidos em recinto fechado foi possível uma materialização fluídica do espírito de Jesus pedindo até que Tomé o tocasse.
Dias depois na praia onde as energias são puras e favoráveis às manifestações espirituais, Jesus até se alimentou frugalmente com os Apóstolos.

O espírito se materializa através de uma condensação molecular do corpo de energia - corpo espiritual do espírito.

O ser humano é um ser em três dimensões: corpo, alma e espírito (I Tessalonicenses 5. 23).
Ou; corpo carnal; perispírito que é o mesmo que corpo espiritual; e, finalmente o espírito – essência divina do Criador, na criatura.

No plano terrestre conhecemos apenas a morte física animal. E na vida celestial o ser espiritual adentra o Mundo extrafísico com o seu corpo espiritual. No entanto, no plano extrafísico ao desintegrar o perispírito para ascensão do ser aos planos celestes e divinos processa-se a SUPERIOR RESSURREIÇÃO, de natureza elevada, conforme notificada em Hebreus 11. 35 e, Mateus 16. 28 - Bíblia sagrada.

O ser ingressa nos superiores planos celestes e divinos na condição de espírito puro, renovando-se então para a natureza celestial dos anjos de Deus (Mateus 22. 30).



Voz Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
Voz do espírito






Um comentário:


  1. Alguém certamente perguntará: O QUE ACONTECEU COM O CORPO HUMANO DE JESUS? Lógico que sofreu uma desintegração anatômica naquele momento em que os Anjos celestiais que resplandeciam como relâmpagos (Mateus 28. 3) se corporificaram energeticamente, e moveram a gigantesca pedra que fechava a entrada do túmulo sem nem mesmo tocá-la, entraram na tumba e com os raios de luz do Poder Divino operou-se a desintegração do corpo carnal de Jesus.



    Maria Madalena chegando pela madrugada do domingo da ressurreição quase presenciou este ato sobre-humano, os guardas que vigiavam a entrada da tumba estavam desmaiados (Mateus 28. 4), o que foi providencial, naquele ato, para os guardas não terem traumas psicológicos. E, Maria encontrando no lado de fora da tumba o espírito de Jesus que a chamou fraternalmente quis abraçá-lo, Jesus não o permitiu pronunciando: não me detenhas (João 20. 17). Maria, na simplicidade da sua fé, não ia entender Jesus em estado de espírito irradiante, e caso Maria o tocasse ficaria assustada com o desenrolar das coisas sem apreender o que estava ocorrendo. O importante era ela ver Jesus redivivo espiritualmente.

    ResponderExcluir