sexta-feira, 25 de março de 2016

PERFIL DE JESUS




Toda especial foi a sua vida.
Anunciado por profetas, visões e anjos. Ele esteve aguardado pela ansiedade dos povos, pelo orgulho extremista de raças e o despotismo de dominadores políticos que O desejavam um guerreiro arbitrário e apaixonado.
              Quando o mistério espiritual pairava sobre a região do antigo oriente, certa noite bordada de estrelas, no seio livre da Natureza, nasceu numa manjedoura cercado por animais domésticos e assistido pelo amor dos pais humildes – o divino mestre chamado Jesus
              Seus primeiros visitadores eram amantes da natureza: pastores simples; logo seguido por magos abastados, num contraste característico que sempre assinalaria a sua jornada entre os homens.
           
          Nas paisagens de Nazaré, ele cresceria desconhecido movimentando-se entre a carpintaria de José e as meditações nas campinas verdejantes misturados com outros jovens que vivenciam os anseios juvenis e os conflitos do seu tempo. Amadureceu no lar como o trigo bom no solo fértil, e quando chegou a hora da sua missão, agigantou-se na coletividade desvelando-se e anunciando-se.
              Incompreendido como era de esperar-se, saiu na busca daqueles que iriam segui-lo e que ficariam como vanguardeiros da nova era que ele iniciava. Nos montes e praias da Galileia, região fecunda e rica de beleza, ele começou o ministério de fraternidade que um dia se alargaria por toda a Terra, apresentando um programa de salvação moral e felicidade que faltavam às criaturas.
             Jamais ultrapassado, sua voz possui a mágica entonação do amor que penetra e dulcifica, ensinando como ninguém mais conseguiu igualá-lo. A majestade do seu porte ofuscava os hipócritas e desarmava os adversários fortuitos pela serena inocência, profunda sabedoria, e invulgar personalidade.
        Nunca se perturbou diante das conjunturas humanas sobre as quais pairava, embora convivendo com gente de má vida, pecadores e perversos, pobres desesperados e ricos desalmados, vítimas morais de si mesmos no vício e perseguidores vingativos. Ele compreendia a pequenez humana e impulsionava os indivíduos ao crescimento interior, às conquistas maiores do espírito.

             Penetrando o futuro referiu-se às catástrofes, guerras e desolações que a insânia humana provocaria, mas apresentou também a realidade do bem como coroamento dos esforços e sacrifícios gerais.
             Poeta fez-se cantor!
             Príncipe tornou-se vassalo!
             Senhor converteu-se em servo!
       Nobre de origem celeste transformou-se em escravo por amor de todos. Ninguém expressou o que ele disse, conforme ensinou e vivenciou a fraternidade.
           Jesus! É a síntese histórica da ascensão humana! Demarcando as épocas assinalou-as com o estatuto da montanha em bem-aventuranças celestiais.
Nem a morte o diminuiu; pelo contrário, antecipou-lhe a luminosa ressurreição que permanece como vida de sabor eterno varando as eras terrestres.

             Grandioso hoje, como ontem, é o amanhã dos que choram, sofrem, aguardam e amam. A veneranda presença espiritual de Jesus paira dominadora sobre a humanidade que nele encontra o alfa e a ômega das suas aspirações.
       Jesus! É a vida em representação máxima do Criador como modelo de perfeição para a humanidade de todos os tempos.

do livro PERFIS DA VIDA,
psicografia Divaldo Pereira Franco
Guaracy (espírito)
Livraria Espírita Alvorada Editora
             Unamo-nos a Jesus trabalhando pela regeneração humana, amando e vivendo o fundamento da sua perene mensagem: o bem para com todos, da mesma forma como desejamos o bem individualmente pra si mesmo.
              
              Que o maior presente nesta Páscoa seja a expressão viva do amor de Jesus em nossos corações!

Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
Voz do espírito





domingo, 20 de março de 2016

PROBLEMAS DO MUNDO





O Mundo está repleto de ouro.
Ouro no solo; ouro no mar; ouro nos cofres.
Mas o ouro não resolve o problema da miséria.


O Mundo está repleto de espaço.
Espaço nos continentes; espaço nas cidades; espaço nos campos...
Mas o espaço não resolve o problema da cupidez.


O Mundo está repleto de cultura.
Cultura no ensino, cultura na técnica; cultura na opinião...
Mas a cultura da inteligência não resolve o problema do egoísmo.

O Mundo está repleto de teorias.
Teorias na Ciência; teorias nas escolas filosóficas; teoria nas religiões...
Mas as teorias não resolve o problema do desespero.

O Mundo está repleto de organizações.
Organizações administrativas; organizações econômicas; organizações sociais...
Mas as organizações não resolve o problema da criminalidade.

       - para extinguir a chaga da ignorância que acalenta a miséria; 

      - para dissipar a sombra da cupidez que gera ilusão; 

     - para exterminar o monstro do egoísmo que incentiva  a guerra; 

        - para anular o verme do desespero que promove a loucura;

      - para remover o charco da criminalidade que carreia a desgraça;

         - o único remédio eficiente é o Evangelho de Jesus no coração do homem.

      Sejamos assim valorosos, estendendo o conhecimento da revelação dos Espíritos que desentranha da letra a boa nova de Jesus na construção da Humanidade nova, irradiando a influência e a inspiração do Divino Mestre, na alma humana, pela emoção e pela ideia, pela diretriz e pela conduta, pela palavra e pelo exemplo e, parafraseando o contexto inolvidável de Allan Kardec, em torno da caridade moral,
      proclamemos aos problemas do Mundo: “fora do Cristo não há solução”.

Bezerra de Menezes (espírito)

do livro: “O Espírito da Verdade” – psicografia Francisco Candido Xavier (espíritos diversos) editora FEB


Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
Voz do espírito







domingo, 13 de março de 2016

O GUIA VERDADEIRO





            Na procura de orientação para conquista da felicidade suprema, com base na alegria edificante, lembra-te de que não podes encontrar a diretriz integral entre aqueles que te comungam a experiência terrestre.
     
          Nem na tribuna dos grandes filósofos;

          Nem no suor dos pioneiros da evolução;

          Nem na tecnologia dos cientistas eméritos;
          Nem no trabalho dos pesquisadores ilustres;

          Nem na cátedra dos professores distintos;

          Nem na veste dos sacerdotes abnegados;
          Nem no bastão dos pastores de Igrejas;

    Nem no apelo dos porta-vozes de reivindicações coletivas;

          Nem nas ordenações dos administradores mais dignos;

         Nem nos decretos dos legisladores mais nobres;

       Nem no verbo flamejante dos advogados do povo;
          Nem na palavra dos Juízes corretos;

          Nem na pena dos escritores enobrecidos;

          Nem na arte de atores consagrados;

          Nem no sucesso de cantores famosos;

          Nem na força dos condutores da multidão;
     Nem no grito contagioso dos revolucionários sublimes;

          Nem nas arcas dos filantropos generosos;

          Nem na frase incisiva dos pregadores ardentes;
   
    Nem na mensagem reconfortantes dos benfeitores espirituais.
     

      Em todos, surpreenderás, em maior ou menor porção: acertos e desacertos, defeito e virtude, fealdade e beleza, sombras e luzes...

          Cada um deles algo te ensina, beneficiando-te de algum modo; contudo, igualmente caminham, vencendo as dificuldades em si mesmos... Cada um é credor de nossa gratidão e de nosso respeito pelo amor e pela cultura que divulgam, mas no campo da Humanidade só existe um orientador completo e irrepreensível.

          Tendo nascido na palha, para doar-nos a glória da vida simples, expirou numa cruz pelo bem de todos, a fim de mostrar-nos o portal da eterna ressurreição.

          Sendo anjo entre os anjos, fez-se homem para ajudar, e, sem cofres dourados, viveu para os outros, descerrando os tesouros do coração.
        
           É por isso que Allan Kardec, desejando indicar-nos o guia real da ascensão humana, formulou a pergunta 625, em O Livro dos Espíritos, indagando qual o Espírito mais perfeito que Deus concedeu ao Mundo para servir de modelo aos homens?

           E os mensageiros espirituais responderam, na síntese inolvidável da espiritualidade: J E S U S, como a dizer-nos que só JESUS é bastante grande e bastante puro para ser integralmente seguido na Terra, como o nosso Mestre e Senhor.

 Do livro: Religião dos Espíritos / FEB
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Espírito Emmanuel


Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
Voz do espírito