domingo, 25 de março de 2012

VIBRAÇÕES À DISTÂNCIA - Além do Plano Carnal




  É possível a nossa mente perceber vibrações à distância de alguém que estar em aflição? 

 Existem muitas maneiras de nos comunicarmos com as pessoas: um gesto de cabeça, um sorriso, um aceno de mão, uma palavra amiga, até mesmo pelo pensamento os seres humanos se intercomunicam. 
     Vivemos num universo em que ondas, raios, vibrações, energias se influenciam mutuamente.
   Às vezes as mudanças súbitas de estado emocional, sem motivo aparente, tem conseqüências nessas percepções sutis que mudam o nosso astral (humor).

   Devemos vigiar as criações que se concentram em nossa casa mental, combatendo os pensamentos formas vazios de utilidade e que sugestionam o pessimismo, o desânimo, a tristeza, a depressão e buscando renovar tudo isso com ideias saudáveis, positivas e harmonizadas no bem. 
       Mais vale uma criação mental edificante que fortalece o nosso ânimo para o bem saudável, que mil sugestões inúteis que nos deixem à mercê do sofrimento.

     Sugerindo o poder mental para o belo, para a harmonia do divino, ensinou o Senhor das nossas vidas: "a fé salva a criatura". A fé que tem o poder de transformar vidas para o celestial, é a fé espiritual. - Alguém certamente poderá interpelar: ah! mas toda fé não é espiritual, e não desperta o espírito para a interação invisível com o Criador? Não; existe também a fé simplesmente mesclada pelos interesses humanos - a fé sem obras de interação com Deus; a fé fanatizada; a fé interesseira em valores econômicos e materiais.
    Até ficava um pouco relutante com essa pessoa; íntimo muito ligado à minha família, sabedor dos meus ideais de espiritualidade e ainda me questionava com obstinação sobre os princípios básicos da fé: essência divina na criação, imortalidade da alma, reencarnação, diversidade de planos astrais habitados. No entanto, mesmo assim fazia questão de auto-afirmar-se que era convictamente materialista, ou seja: descrente na existência espiritual.
   O que homem tenta desconhecer é que mesmo a existência da matéria, que é palpável; e se existe somente isso como base universal da vida, alguma força maior a formou. E essa força, naturalmente, é movida por algum Ente Superior à razão humana. Por isso é está certo o ditado popular: não existe materialista, ou ateu à beira da morte, a criatura muda completamente as suas convicções – quando dá tempo.
  Sentia que estava amanhecendo o dia, mais ou menos 04:30 hrs; pois percebia as aves cantarolando o raiar da aurora.
    E eu acomodado nos lençóis da cama tentava ainda desfrutar daquela sonolência deliciosa no final da madrugada, estou quase adormecendo, quando de repente sou sobressaltado por uma energia arrebatadora: sentia-me partindo para o além, isso mesmo morrendo fisicamente. 

     Busco me prender ao corpo carnal, porém algo parecia se romper dentro de mim e que a minha vida material esvai-se bruscamente comprimindo as minhas idéias num caos inexplicável, eram como se pesados paredões invisíveis esmagassem o meu ser.


 As agonias do medo, da incerteza assombravam o meu raciocínio - um aperto cruciante no coração! 

     Tento concentrar meus pensamentos em alguma força interior - a fé; pedir socorro a familiares; coordenar o entendimento de tempo e espaço naquela situação aflitiva; porém mais o esgotamento obscurecia a minha razão sugando a minha existência física... Meu Deus será pra onde? Então caiu a sugestão em minha mente: DEUS!!! Sim, isso mesmo Deus existe, Deus é real.  



        Segura nas mãos de Deus e atravessarás o vale da sombra da morte em paz.  (A minha própria consciência vigilante alerta para a segurança maior em Deus, conforme o Salmo 23.  4)  


        Reflexões surgem em meu inconsciente me sugestionando buscar naquela agonia terrível o amparo salvador do Mestre Jesus. Não apenas pedi em pensamento, mas invoquei a sua presença celeste. 

      Fazendo um esforço interior, concentro a minha força mental e começo a orar em pensamento e coração à Fonte Universal da Vida; e aí fui pronunciando mentalmente e buscando imprimir vigor às idéias, sentindo amor em cada frase ensinada na oração; percebi que não recitava a prece decorativamente; mas, a declamava com energia intelectual do  âmago do ser, sentindo poder em sua vibração; e que essa prece é uma interação em todo Universo com própria Vida, que flui infinitamente de Deus:

  Pai Nosso que estás nos Céus... de todos os mundos, de todas as galáxias, de todo Cosmo.

 Abençoado seja o Teu nome para sempre!

  Venha a nós o Teu reino de amor e paz, assim na Terra, como nos Altos Planos da vida celeste a Tua vontade é vivenciada por todos os Teus filhos maiores consagrados no reino do bem.

  O pão nosso de cada dia nos dá hoje: o pão da carne e do espírito;

  E perdoa-nos as nossas imperfeições, assim como nós perdoamos os nossos ofensores. Pois para estarmos em paz de consciência com as Leis naturais que regem a Vida... Temos que estar em harmonia com as pessoas de nossa convivência.
    E não nos deixes sucumbir nos círculos viciosos das tentações do dia a dia; mas livra-nos do mal; porque Teu é o reino, é o poder, e a glória da vida infinita para sempre. Amém!

 Algo mudou dentro de mim, senti que alguma energia desprendeu-se integralmente em meu ser, e percebo fluxos de intensa luz irradiando do alto,

   parecia que todo ambiente se desmaterializava, agora aquela luminosidade me banhava com seus raios de amor e me suavizavam; sinto-me chorando como uma criança que está nascendo; estava tendo a certeza da vida imortalizada em todos os planos da criação infinita – a consolação irradiava em minh’alma vacilante. 
  Finalmente surgem em minha mente reflexões de agradecimento à Vida, ao seu Criador – DEUS.  
    Nesse momento desfez-se aquele transe sugestivo e desperto integralmente no corpo físico, esfrego os olhos; respiro fundo; até me belisco para saber se não estava tresvariando. Alongo-me na cama e procuro racionalizar o motivo daquela visualização com tanta expressividade em imagens mentais, levanto da cama e vou para o banheiro lavar o rosto e escovar os dentes, uma hora depois.
  Estou ainda no banheiro lavando o rosto, meio sonolento, quando toca com insistência o telefone da minha casa e vou atender...
   E sou surpreendido por uma noticia constrangedora, onde uma pessoa do outro lado da linha comunica com aflição o falecimento de um familiar querido (abstenho aqui, por caridade, de notificar o seu nome).
   A causa da morte tinha sido uma parada cardíaca fulminante, mais ou menos uma hora atrás, às 05 hs da manhã.

     Oh! Quão imensurável é o amor do Criador da Vida! Pois anos depois do falecimento na vida carnal desse ilustre companheiro, Deus me permitiu através de sonho lúcido tornar a visualizar a sua alma a fim de colher informações sobre o seu estado na vida espiritual.
      Grande foi a minha surpresa em poder examinar que o mesmo havia melhorado sensivelmente o seu perfil psicossoma, agora mais rejuvenescido e feliz na nova existência.

    E assim compreendi mais um ensinamento do Cristo na sua boa nova de espiritualidade: "Deus, o Criador, não é Deus de mortos; mas, dos vivos da Terra, quanto do Além infinito" -  vide Evangelho de Lucas 20. 38
    

Além do Plano Carnal 
Abrahão Ribeiro
Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Voz do Espírito





domingo, 18 de março de 2012

CONSCIENTIZAÇÃO - Além do Plano Carnal



Afirmou com muita sabedoria certo filósofo: penso logo existo (Sócrates)”.

Uma das maiores expressões do ser criatura é a capacidade de pensar, e pelo pensamento formamos as correntes de idéias que promovem as ações. E essas criações mentais nos caracterizam como consciência no contexto da vida.
Você como consciência é um foco no infinito – certo? E igualmente como você existe também outras consciências vivendo no físico terrestre como seres humanos. Seguramente o dobro dessa quantidade no extrafísico do astral terráqueo como espíritos e, em quantidade infinitamente incalculável de milhares e milhares vivem outras consciências siderais (extraterrestres) nas múltiplas dimensões físicas e espirituais do Universo infinito. E todos convivendo e se atraindo mutuamente por sintonias magnéticas nessas energias que resultam em reações que levam a um efeito conclusivo: moldar o caráter evolutivo do grupo nas sintonias das afinidades para o desenvolvimento intelectual e moral dos seres inteligentes.
A consciência para manter-se lúcida em estado crescente tem que evoluir até atingir o nível celeste que a integre na unidade filiativa com a consciência universal do Criador, fonte de energia e existência suprema. De onde um dia na aurora dos tempos irradiou luz e formou o ser como criatura dotando-a de consciência para participar e desenvolver a sua capacidade de interação na vida. E por que não a vida eterna? 
    Logo compreendemos que a criatura não pode evoluir isoladamente, a criatura é um ser que precisa interagir socialmente, e nesta escalada: primeiramente em família, depois na escola, em associações, no trabalho, e finalmente na comunidade como célula psicossocial.
 As correntes de idéias influem diretamente em nossa evolução materializando os atos e promovendo o nosso destino. Estamos construindo o nosso porvir, assim como o hoje é uma conseqüência do passado. Ninguém engana a lei de convivência - temos aquilo que semeamos: se agirmos nas sintonias do mal iremos receber de volta as energias conturbadas do mal que resultam em sofrimentos de diversas gradações.
    Porém se pautamos nossos pensamentos e ações na dinâmica do bem, do amor, da fraternidade, da fé criadora, vamos assimilar as correntes de harmonia, de bom ânimo, de força saudável, e vida irradiante de felicidade que se complementa em outros planos da Criação celestial. 
E como ser que usa a razão conscientemente jamais se deve admitir o nada, ou mesmo o acaso. Se nas mínimas coisas o principio de ação e reação expressa a ética com perfectibilidade. 
     Como no plano macro da vida universal, ignorarmos o princípio moral e intelectual que cria, move e sustenta todos os seres racionais e irracionais que pulsam na esfera do viver em todos os ângulos da Criação cósmica?


Como ser cônscio!... E aceitar que tudo que existe no Universo é um impulso simples de energia inconsciente?
Que compreendam aqueles que se auto-afirmam conscienciosos em negarem a imortalidade da alma, a vida interplanetária, o intercambio mental entre os seres espirituais, a existência de um Ente Superior Criador, e admitirem que os fundamentos da Vida são simples impulsos da matéria... 
 A energia é reação de forças e não causa racional da Criação. A causa de tudo: vida, matéria, espírito, consciência, luz, Natureza, está centrada na Inteligência Superior. A Inteligência é criadora e ela é efeito de uma causa maior: D E U S.

Existem ilusórios cientificismos que se rotulam de ciência, e ou filosofia, e que pesquisam os fenômenos conscienciais do ser, no entanto procedem como sistemas inconscientes quando ignoram a razão da Inteligência Criadora do Cosmos: DEUS.

O comprometimento consciente acima de qualquer idealismo deve ser com a busca da verdade, pois muitas pessoas que estudam os fenômenos da consciência espiritual no intuito de alcançarem níveis frequenciais de projeção mental e que, no entanto renegam a Providência da Assistência Divina em todos os planos da Criação cósmica, se perturbam prejudicando sensivelmente em suas existências: a força saudável da mente criadora.


do livro: Além do Plano Carnal         
Abrahão Ribeiro


Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
     Voz do Espírito
http://voz-doespirito.blogspot.com.br/




sexta-feira, 9 de março de 2012

COMPROVANDO A IMORTALIDADE DA ALMA - Além do Plano Carnal





    Década de 70 - Sempre conversávamos sobre religião porque nos entendíamos muito bem. Ela era minha tia, assim a considerava, porque era a orientadora nas escolas bíblicas dominicais da Igreja que frequentávamos. E eu ficava ouvindo silenciosamente os seus anseios da fé, e ela pacientemente assimilando as minhas interpretações contrárias aos dogmas de nossa Igreja evangélica.
   - Quer dizer, Abrahão, que morrer não é assim tão assustador, pois tenho receio quando chegar o momento de passar para o outro plano da vida (desabafou minha tia A). Nota: Evito mencionar o seu nome para não entrar em conflito sentimental com seus familiares ainda cativos aos sistemas religiosos.
  - Respondi: Sim, tia, na verdade só falece o corpo orgânico; o ser espírito desenfaixa das células carnais assumindo um estado consciencial de existência espiritual nas dimensões extrafísicas do astral, e sem perder a sua individualidade própria. (meditar sobre a orientação de Jesus em Lucas 16. 19 a 31, parábola do rico e Lázaro,  que explana em seus ensinamentos a continuidade da vida consciencial em outras dimensões existenciais do universo espiritual, após a morte carnal do ser na crosta do planeta Terra).
   - Como você aprendeu isso? (Interpelou minha tia A). Pois os Teólogos da nossa Igreja dizem que a alma fica dormindo indefinidamente, e que só despertará nos finais dos tempos, quando se der a segunda vinda de Jesus à Terra.
  - Contestei: Tia, finais dos tempos quer dizer finais de ciclos. São transições que demarcam finalizações de determinada era para inicio de outra era, e que reúne os valores humanos rumo à perfeição em todos os seguimentos sociais, morais e intelectuais; exemplos: finais dos tempos das cavernas, finais dos tempos bárbaros, finais dos tempos pagãos, finais dos tempos imperiais, finais dos tempos medievais, finais dos tempos coloniais, finais dos tempos de escravidão, finais dos tempos de provações, finais dos tempos materialistas...  
     E só dorme no tempo e espaço dessas mudanças aqueles que vagueiam às margens (não cumprem) os objetivos divinos da Criação, retardando a sua integração com Pai Criador, no macro superior da casa celeste.
    - Questionou minha tia A: Mas você acredita em renascimentos do ser na existência material, como seja, em reencarnação da alma!!! Sendo assim a vida nunca vai interromper? 
    - Esclareci: A vida jamais cessa; a vida é energia divina; e o que é divino é patrimônio de Deus, e Deus é eterno. Os renascimentos do ser (espírito) na matéria orgânica (água) como ensinou Jesus a Nicodemos, ou seja: a reencarnação é um plano de trabalho e educação que o Criador utiliza para despertar a consciência no bem, no amor e no progresso espiritual daqueles que são chamados de novo a participarem da glorificação da vida, atendendo assim os objetivos divinos da Criação eterna.
     As provações em determinado período da existência tem seu elo de conexão com o modo de viver da criatura com raízes em vidas passadas em outros ciclos existenciais, reflexos que jazem adormecidos na subconsciência do ser e que é mister aperfeiçoar para o infinito. Assim também como os bons talentos já incorporados na consciência ressurgem na personalidade em forma de vocação, virtude, e dons.
   O tempo passa anos 80. Certo dia, minha tia A, é surpreendida por uma enfermidade crônica que mina suas forças físicas em vários anos, levando-a fatalmente a falecimento orgânico no plano carnal. Transcorrem-se vários dias depois do trespasse da Alma de minha tia A, para o além.
      Estava em minha residência fazendo o meu descanso numa determinada noite e, desperto meio consciente fora do corpo físico, quando pela frequência mental recebo a visita espiritual benéfica de um Ser de luz que me intuiu, mentalmente: queres ter uma visualização com tua tia A? - Surpreendo-me e concordo: sim.
   E então esse ser espiritual me toma pela mão direita em meu corpo astral, sinto que ele me transmite uma lucidez mental nítida e minha faculdade vibratória se amplia no desdobramento, saímos mentalmente através da projeção mental arrebatados transpondo a janela do quarto (no plano do espírito a matéria não causa obstáculos); alcançamos os espaços; noto que estou sempre subindo quando chegamos a uma paragem cercada de flores, árvores, onde se destacava um grande educandário. Adentramos nesse plano onde existiam várias passagens que conduziam a um ponto central; chegamos num ambiente onde encontro a alma de minha tia A que me recebe sorridente, e me diz com firmeza pronunciando com clareza o meu nome: 
Abrahão! A vida espiritual é do jeito que você me ensinava na Terra, lembra?
  Eu estava perfeitamente consciente naquela dimensão astral fora do corpo físico, e tinha percepção real que o meu corpo orgânico repousava em minha casa, e ali naquele plano etéreo, eu mantinha um contato espiritual com a aquela que na vida física fora minha tia A, e agora no plano do espírito era simplesmente uma irmã em Deus – fonte universal da vida celeste. E que, naquele momento em transe, e em espírito, se encontrava perfeitamente lúcida reconhecendo a espiritualidade que eu havia semeado em sua mente durante a experiência da existência carnal, recentemente extinta.
     Sinto uma leve vibração de paz e bem estar na dimensão astral, quando sou sugado rapidamente de volta ao corpo físico e desperto integralmente ouvindo perfeitamente a sua voz que repetia, convicta: "a vida espiritual é do jeito que tu me ensinava, na Terra".
 Não comento com ninguém aquela visão espiritual. No entanto, uma das suas filhas que sentira muito o seu falecimento, também tivera nessa mesma semana um sonho lúcido com a mãe saudosa, e após os relatos com os familiares, a concordância das imagens etéreas do plano espiritual eram idênticas daquela dimensão onde eu visualizara a minha tia A, em refazimento das forças espirituais.
  Conscientização: criaturas de boa fé que passaram por provações no planeta e suportaram essas provações com fé construtiva no Poder Criador de Deus, quando falecem no campo físico suas consciências são amparadas no extrafísico pelas invisíveis potestades celestiais (Anjos). E são encaminhadas aos reajustamentos necessários de despertamento na vida astral, até que suas consciências se integrem nas harmonias da vida superior nos Céus (conforme ensinamento de Jesus relatado no evangelho de Lucas 16. 19 a 31, onde esclarece que a Alma do mendigo, depois de finalizada a existência física, fora levada pelos Anjos ao seio de Abraão. Nota: seio de Abraão é uma cidade espiritual nas dimensões extrafísicas do astral, tal qual Nosso Lar das narrações espíritas, psicografia Francisco Candido Xavier, espírito André Luiz).
     Somente estacionam no tempo desviando-se do raio para a grandeza celeste, aqueles que não se ajustaram dentro dos ideais divinos da Criação, porque se afastaram do bem.
     E que deturpam os seus sentidos em atividades inúteis, bloqueando as percepções da consciência para a Luz  da Vida Superior, e que terminam sucumbindo no emaranhado de trevas no raciocínio e no sentimento. 

         Nota: Narração do Cristo sobre o ensinamento da morte do Rico e de Lázaro (mendigo), e a sua interação na existência além-túmulo, no link http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2013/11/interacao-espiritual-ceus.html


Além do Plano Carnal  
 Abrahão Ribeiro

Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Voz do Espírito