sábado, 3 de maio de 2014

DA MANJEDOURA BRILHA A LUZ





Se fosse possível definir Deus na linguagem humana um dos atributos seria: Deus é vidaE vida imortal em abundancia, e com requisitos de felicidade plena.

Allan Kardec indagou aos Espíritos na revelação do Espírito consolador: qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem para lhe servir de guia e modelo? E os Espíritos foram unânimes em esclarecer: “JESUS”. 

      "E a doutrina de Jesus é o código da mais elevada moral celeste que conduz a consciência humana para a sua interação divina com a vida superior - Voltei, psicografia Francisco Cândido Xavier".

         O próprio Jesus na sua boa nova se intitula como "O Filho do Homem", ou seja: o modelo  perfeito em que a Alma humana deve se espelhar para subir os degraus da Vida Superior, nos Céus do infinito. 

Quando falamos em Vida superior é que a existência não finaliza na Terra, ela se desdobra ao infinito cósmico para alem das estrelas, onde encontra o seu manancial eterno com qualidades felizes e duráveis para sempre. Aqui no plano material terrestre é como se fosse uma passagem de vida transitória, e que apresenta os seus dissabores costumeiros oriundos da própria mente humana arraigada no seu primitivismo carnal. 

      Jesus desceu do plano superior celeste a um pontinho do Universo chamado Terra para organizar com palavras e atos um programa de salvação moral à criatura vacilante neste mundo de "provações e expiações", por isso é que Cristo representa, com segurança, para todos os habitantes deste orbe "o Divino Mestre da alma humana".


Da manjedoura ao calvário são exemplos edificantes e dignos de serem seguidos para quem desejar alcançar as bem-aventuranças da vida celestial no seio do Pai: "eu sou a luz, eu sou a porta, eu sou a paz, eu sou caminho, eu sou a verdade, eu sou a vida, eu sou a ressurreição". Ninguém disse o que ele disse conforme ensinou, vivenciou e sedimentou com o seu próprio sacrifício em nascer numa época sufocada em densas trevas e ignorâncias, e que selou este ato de doação em favor da evolução espiritual dos seres humanos.

No seio dos povos antigos quem tivesse a primazia de nascer num berço social da nobreza de casta era destinado em toda a sua existência a ser ilustre, aristocrata, patrício, fidalgo, burguês.
    E quem nascesse entre os grupos sociais reprimidos estavam sujeitos a serem discriminados até à morte, ou poderia trabalhar  escravizado a vida toda sem nenhum benefício social: na lavoura, nas fazendas, nas minas, nas caravelas, na construção, nos palácios, ou até servir de distração nos circus da morte de gladiadores para alegrar os chamados "nobres de nascença". 
               

Jesus nasceu num ambiente singelo no seio da natureza, sem ter mesmo nenhum berço para acolhê-lo no momento de sua entrada física neste mundo. 

Jesus poderia ter nascido na Grécia o berço da cultura antiga, ou mesmo numa sociedade de povos dominadores como os imperiosos Romanos.
    No entanto, para nos ensinar a modéstia e confiança nos Poderes Divinos, Jesus nasceu numa região castigada de violências durantes séculos pela mão humana. 

  São exemplos notáveis que devem irmanar os povos e solidarizar as regiões da Terra, dissolvendo as barreiras do racismo inconsciente. 
   Ninguém pode discriminar a ninguém somente porque nasceu em regiões onde o progresso social se desenvolveu; ou porque nasceu em berço de ouro; ou pela cor; ou pela aparência, ou pelo título de nobre.
    Todos os valores humanos são permutáveis ao longo dos séculos, e todos nós somos originários da mesma Fonte Universal da Vida - Filhos do mesmo Pai Criador!


relato
bíblico:
Lucas 2. 1-7


E aconteceu que naqueles dias saiu um decreto da parte de César Augusto, Imperador Romano, para que todos se alistassem.

E subiu também José da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judeia, à cidade de Belém a fim de alistar-se com Maria, sua mulher que estava grávida. (Essa região no oriente médio era escravizada pelos Romanos)

E aconteceu que estando eles ali se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz.

E deu à luz a seu filho primogênito, envolveu-o em pano, e deitou em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.   
Boa Nova Celestial

Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Voz do Espírito
http://voz-doespirito.blogspot.com.br/




Nenhum comentário:

Postar um comentário