quinta-feira, 31 de julho de 2014

O NASCER DE NOVO






Nicodemos era uma pessoa de muita influência social, tinha o título de doutor da lei (mestre da lei), era fariseu e membro do conselho da Corte Suprema do Sinédrio em Jerusalém, onde lia e interpretava ao povo - o Antigo Testamento das Escrituras sagradas de Moisés e dos Profetas.

Descreve o evangelista João que: Nicodemos foi à noite falar com Jesus assuntos referentes às coisas sagradas, e abordou a Jesus nestes termos:

Mestre!  bem sabemos que és vindo de Deus à Terra, porque nenhuma pessoa pode fazer estes sinais que Tu fazes, se Deus não for com essa pessoa.

De imediato, Nicodemos já reconhecia que Jesus era um Ser superior enviado do seio de Deus, ao mundo dos homens, para desenvolver uma missão de grande poder perante a humanidade terrestre (João 16. 28).
     E os sinais que Nicodemos se referia: eram os fenômenos sobre-humanos que irradiava da personalidade do Cristo, as curas extraordinárias que Jesus estava realizando no toque prodigioso de suas palavras: paralíticos andavam, cegos enxergavam, loucos recobravam a saúde mental, leprosos eram limpos, cancerosos eram curados, e mortos ressurgiam.
    Jesus foi direto ao assunto porque leu na psicosfera mental de Nicodemos as suas preocupações íntimas e aquilo que ele desejava saber naquele momento: como entrar e participar das grandezas do reino de Deus
   Sim, o Reino de Deus era um dos temas fundamentais da mensagem que Jesus estava difundindo no meio das comunidades daquela época.
    E, Jesus sondou os questionamentos interiores de Nicodemos porque tinha a capacidade de analisar o íntimo das pessoas, e respondeu-lhe:

Na verdade, na verdade, te digo: que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus.

Jesus falava a linguagem apropriada para os homens conforme os conhecimentos da época. No caso do esclarecimento a Nicodemos foi de forma universal: aquele, ou seja todos estão sujeitos a este princípio, que é de ordem natural.  

Comentários: A reencarnação é uma palavra adequada para os novos tempos, e que significa: a alma, ou espirito se submeter ao um novo nascimento, isto é, nascer de novo nos fluidos orgânicos do mundo físico para se elevar no intelecto e no moral, desenvolver interiormente a sua consciência espiritual aperfeiçoando-se nas virtudes celestes, com o objetivo de alcançar o plano mental divino, que é o mesmo sentido do Reino Divino, - um estado intelectual de Espírito puro que dá as condições naturais para o ser ingressar definitivamente no seio imaterial do Cosmo Celestial..

  continuação do ensino: nascer de novo 
                            relato bíblico
                                 João 3. 1-3

Voz
Q
Clama
        Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – IDE








Nenhum comentário:

Postar um comentário