sexta-feira, 8 de abril de 2011

SENTIMENTOS MALDOSOS, Boa Nova Celestial

       
         
            No plano extrafísico do astral terráqueo ainda impera o  mal e as trevas, até que as dimensões de vidas físicas e extrafísicas sejam completamente integralizadas no bem, no amor, na justiça e nas verdades de Deus (Efésios 6. 12 Bíblia sagrada) 

      Os maiores inimigos da criatura - Não são agentes externos; e sim forças interiores das tendencias negativas e maléficas que agem dentro dela mesma - na sua consciência (Tiago 1. 13 a 14)
         Satanismosão criações nocivas da alma humana distante da realidade divina do amor ao próximo como a si mesmo (Mateus 6. 21 a 23) (Jó 2. 1 a 13) (Provérbios 6. 12 a 19)
       Assim como o reino divino é um estado de espírito transbordando as virtudes do bem, e que integram a criatura ao todo da espiritualidade celestial superior (Lucas 17. 21) (João 17. 17 a 22) (I Coríntios 3. 16) (I Corintios 6. 19 a 20) (Gálatas 5. 22)
    O diabólico representa as inclinações maléficas da consciência adversa às Leis divinas que regem a evolução da vida e dos seres inteligentes - são os sentimentos maldosos que infernizam a existência do ser criado à imagem de seu Criador e que, por conseguinte, na lei de causa e efeito submete a consciência às expiações dolorosas nos submundos de trevas espirituais (Isaías 14. 1 a 32) (Ezequiel 28. 1 a 26 E, Ezequiel 29 1 a 21 (Mateus 16. 23)

          Cegueira no entendimento!... Há em todos os tempos das civilizações terrestres. E esse mal psíquico, infelizmente, ainda contamina nas congregações de religiosos extremistas, nos círculos de filósofos arrogantes, nas cúpulas dos cientistas orgulhosos, nos meios dos artistas levianos, nas rodas dos intelectuais escarnecedores, nas reuniões de políticos corruptos, e no seio das sociedades ignorantes.
       E nem mesmo Jesus com tanta luz irradiando para todos ficou imune da cegueira de religiosos partidários fanáticos, e foi injustamente qualificado pelos mesmos, em sua época, como o príncipe dos demônios - Belzebu (Mateus 12. 22 a 32) 
          Por isso Jesus prometeu o Consolador, O Espírito de verdade, que viria esclarecer todas as coisas a fim de que a criatura tenha a real consciência de interação do existir diante do Cosmos de Deus (João 14. 16 a 17) (João 14. 26) (João 15. 26) (João 16. 7 a 11 e João 16. 12 a 14) 
                        
          Não acrediteis em todo espírito, mas provai se os Espíritos são de Deus (I João 4. 1) 
         Nota: Todas as criaturas, em todos os reinos da Criação cósmica são obras das mãos de Deus. Mas, o que o Evangelho nos adverte é que devemos provar a luz e a mensagem educativa dos Espíritos para discernir aqueles que são de Deus, ou seja, ouvir para vivenciar os ensinamentos dos Espíritos que estão a serviço da obra de Deus, no plano universal.
          A busca de Deus, na consciência, integra o Espírito à Vida Superior nas dimensões celestiais, à Luz imorredoura do ser que nunca se extingue, ao Amor sublime universal, à paz que excede todo entendimento humano, à Felicidade completa em todos os sentidos do Ser criado à imagem e perfeição de seu Criador e Pai celestial.  


Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
     Voz do espírito






Nenhum comentário:

Postar um comentário