quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

AFLIÇÕES NATURAIS, parte 1

         


      Fluentemente muitas vezes já ouvimos esta prece: "Pai Nosso que estás nos Céus". E esta outra frase que até parece refletir uma lei da astrofísica: "Na Casa do Pai celeste há muitas moradas".  E mesmo assim evitamos raciocinar o real sentido desse verbo, à luz da espiritualidade, que o Divino Mestre almejava conscientizar aos seres humanos.  

      Pai Nosso que estás nos Céus das muitas dimensões astrais que compõem os vários planos de vida material e espiritual, que formam os diversos Mundos distribuídos nas Galáxias, que estruturam o Universo, e que sintetiza a incomensurável Casa universal do Pai Criador.

    "Há muitas moradas na Casa do Pai". Essas palavras do Divino Mestre na sua análise profunda quer dizer - as múltiplas dimensões e planos de energias nos mais diversos estados de composição: condensadas, fluídicas, irradiantes de luminosidade, onde o ser espiritual habita fazendo o seu aprendizado intenso para a sua interação celeste, como filho da Luz. 

         Neste contexto cósmico o próprio planeta Terra na sua cosmografia de educandário de provas é o habitat dos seres humanos, morada essa ainda de nível primário, razão das muitas aflições em determinados segmentos da nossa sociedade.
          A humanidade terráquea evoluiu do seu nível mental de primitivismo, enveredou pela barbárie, alcançou a aurora da civilidade, e agora caminha para despertar a espiritualidade que integrará a Alma humana na consciência do reino divino, estado mental de felicidade, harmonia e perfeição em todas as coisas com a Natureza.         
         Individualmente o homem para viver na sociedade idealiza a sua moradia comunitária nas mais diversas categorias. Porém, para que haja prosperidade, bem estar e qualidade de vida, tudo tem que funcionar na mais completa ordem, trabalho, desenvolvimento, equilíbrio e higienização saudável. Caso contrário, se for desrespeitada as normas de segurança e vigilância sanitária, com o tempo essa residência familiar pode concentrar elevados focos de infecções, impurezas e perigos que prejudicam o bem estar, a saúde física e mental de seus moradores.
           Vamos figurar o seguinte exemplo: imagine-se que uma família convivendo em determinada "casa, domicilio" não se preocupe com o asseio das partes íntimas de sua moradia: do banheiro, da cozinha, e da sala de estar, onde todos esses ambientes ficam infestados de fungos provenientes da falta de asseio dos seus moradores. Os quartos mal arejados, empoeirados e todo desarrumado; as roupas, toalhas de cama, banho, louças, enfim todos os apetrechos de uso doméstico juntamente com acúmulos de lixo diário espalhados por todos os cantos da casa, assim também como coisas de uso doméstico concentrando águas paradas que servem de criadouros de "mosquitos daninhos". Não demorará meses, acredita-se que, certamente proliferarão viroses que agravará uma série de enfermidades para os habitantes daquela habitação.
     Assim sendo quando chegar o momento de processar a higienização em uma moradia que está corrompida de poluição, conseguintemente, haverá transtornos ao modo de viver daquelas pessoas; mas que no íntimo serão benéficos porque vai beneficiar a regeneração ambiental dessa habitação.

           Assim também acontece num plano macro com o Planeta Terra, "a morada das almas que constituem os seres humanos". A sociedade tem que se preocupar em higienizar as fontes que energizam a vida no planeta:
          - nossas vias urbanas precisam estar limpas e com plantação adequada;
          - nossos rios, riachos e córregos não podem funcionar como canais de esgotos públicos, e devemos respeitar as suas margens para o fluxo normal do leito das águas, situando as nossas construções distancia adequada para a segurança ambiental;

      - Os lagos e rios não devem ser contaminados de impurezas químicas;
          - Nossas florestas não podem ser destruídas e transformadas em cinzas que contaminam o ar que respiramos;
        - As nossas praias não devem servir de fossas das construções urbanas;
       -  Os morros que contornam belas regiões não devem servir de entulhos para o lixo e nem tampouco área de escape para habitação urbana.
         E como se não bastasse toda essa poluição ambiental, até as nossas atitudes e sentimentos, no cotidiano, também agregam desajustes psicossomáticos que poluem a aura planetária.
     Toda poluição física e mental que circula no plano terrestre, produto da mente humana, volatiza no espaço etéreo e retorna em forma de inquietações, de vibrações, e energias conturbadas que promovem desajustes psicofísicos que caem sobre a humanidade em forma de calamidades.
         
       Alguém poderá dizer assim: Mas o que tem a haver os nossos sentimentos e atitudes com a soma das calamidades terrestres?
  
       Caríssimo irmão de humanidade! Tudo gira em torno da energia. Pois o simples fato da pessoa pensar, utiliza-se a geração e consumo de energia mental que é haurida em algum manancial, e que certamente vai influenciar o campo magnético de alguma fonte, e essa fonte da vida, "é a Vida Espiritual o centro energético de todas as coisas".
        
       Por que será que Jesus em sua infinita sabedoria ensinou às pessoas desenvolverem a na intimida do ser, estimulando que a remove montanhas de dificuldades?
                 
      Simplesmente, porque a é energia que irradia a força mental de nosso “eu”. Agora se essa não está devidamente saudável, e o ser usa a faculdade de criar pensamentos para agir e interagir de forma negativa, ao invés de buscar os sentidos positivos para o reino da harmonia e do bem, que estabelece o equilíbrio em todos os seguimentos da existência. Assim, então infringimos a lei de causa e efeito, que regula a convivência dos seres e que harmoniza todas as forças da Natureza.

        Se as nossas atitudes individuais que formam um conjunto de criações coletivas, interage de forma negativa no meio ambiente que processa as correntes da vida, a própria Natureza que é um imenso celeiro de forças vivas, retorna ao meio ambiente essas mesmas forças para se reajustarem como um fluxo de higienização da aura etérea do orbe terráqueo.

    A criatura precisa compreender que a Terra, o planeta onde mora e evolve para o Criador, é um imenso celeiro de forças vivas. E quando contaminamos a biosfera terrestre com pensamentos e criações negativas; ou atitudes de desrespeito às forças naturais; ou ações maldosas ao sistema da vida: - estamos envenenando a nossa própria casa planetária. E que, por conseguinte, ficamos sujeitos no tempo e espaço à natural lei de ação e reação.
  No sentido externo, em virtude do homem prejudicar o meio ambiente lançando na crosta terrestre grande quantidade de produtos químicos, lixo nuclear, gases poluentes provenientes de queimadas abusivas que envenenam a atmosfera planetária e que promovem desajustes que elevam o aquecimento global, a própria natureza terrena está gemendo contra essas impurezas, alterando as mudanças climáticas bruscamente; aumentando a temperatura demasiadamente em algumas regiões; ou, resfriando com desequilíbrio em outras; ou, desajustando-se em suas estações e correntes de ar, e com isso surgem violentas tempestades que provocam imensos cataclismos.
     No sentido intra-físico do planeta está havendo gradativamente alguns reajustes em suas placas tectônicas proporcionando mudanças no seu eixo magnético, que vem ocasionando abalos sísmicos que liberam forças, gases e substancias que contribuem na limpeza das paisagens poluídas pela ambição humana.

      No sentido mental, em virtude do homem poluir a vida espiritual terrestre com forças magnéticas inferiores da paixão desenfreada, do egoísmo e orgulho incontroláveis, da violência e maldades diversificadas. Toda essa gama de sentimentos impuros, criação fluídica do homem, tende a revoltear na crosta extrafísica do planeta. E para saneamento dessa dimensão ligada ao orbe, essas vibrações retornam em forma de inquietações e angústias psíquicas.

   No sentido nuclear, não se deve temer a destruição geral do patrimônio das sociedades terrestres, pela inconsequência humana. Se por acaso alguns Chefes de Governos dos povos humanos queiram aproveitar-se dessas situações de instabilidade para despontar no comando internacional da política; e com isso surjam guerras e conquistas de última hora. A Providência Divina não permitirá que os fatos cambem para semelhantes abusos. Um conflito total nessa escalada afetaria profundamente os centros de forças magnéticas do sistema terráqueo.

     No sentido astral, o nosso planeta está ligado aos demais orbes do nosso sistema sideral por forças eletromagnéticas vigorosas; assim como esse grupo de astros une-se poderosamente a todo Universo. E matematicamente sempre foi possível no decorrer dos milhões de anos de sua translação ocorrer períodos em que orbita alinhado entre alguns Planetas que circulam próximo do seu eixo rotativo, acionando assim um efeito compressor sobre a Terra, e que também alteram climas, estações e as energias do meio ambiente, que contribuem na despoluição dos fluidos e operam a limpeza magnética da aura mental terrestre. 

  Informações que continuam em outra edição no link abaixo

http://vozqclamabr.blogspot.com.br/2011/02/aflicoes-naturais.html
OU/ clik na  página abaixo sobre postagem mais antiga



 C É U S

 Abrahão Ribeiro
Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Voz do Espírito
http://voz-doespirito.blogspot.com.br/



Nenhum comentário:

Postar um comentário