domingo, 7 de outubro de 2012

A LUZ DO MUNDO - Além do Plano Carnal





     Jesus integra a suprema comunidade celeste de consciências espirituais que, sob o influxo da Mente de Deus regem, no Cosmos, os sistemas planetários e suas humanidades.
     Para a humanidade terrestre: Jesus é o mais elevado ser consciencial (preposto) de Deus, o Criador. Diretor celeste do orbe terráqueo e suas extrafísicas dimensões de vida espiritual, conduzindo os seres espirituais que habitam no astral terrestre ao aperfeiçoamento intelectual, moral e integração interior com o reino divino (estado consciencial de espiritualidade superior).
    - Muitos divulgaram princípios religiosos com a espada em punho ceifando vidas inocentes, mas essa atitude não tem reciprocidade na consciência lúcida cristã que conscientiza: “aquele que matar através da espada, necessário é que à espada seja morto; e quem leva em cativeiro, em cativeiro também irá, vide Apocalipse 13. 10”  - É a síntese da lei de ação e reação que condiciona o carma individual e coletivo, que sublima a paciência e eleva a fé que santifica. 
        Eis a razão porque Jesus sacrificou-se com a morte na cruz, proclamando suas ideias libertadoras de amor e paz sem vínculos com a violência. 
     - Muitos formaram filosofias de vida com meditação isolada e sem ação útil nas camadas sociais. Jesus comprovou a presença de Deus atuando no meio da comunidade pobre e servindo aos mais humildes na iluminação moral de suas dores.
     - Muitos cobram contribuições para ensinar princípios libertadores de crenças e querem fixar o habitat do Criador em templos de pedras isento de obras úteis à humanidade. Jesus revela que Deus é Pai Criador. E a luz divina se projeta na mente do homem, refletindo ações do bem para a glória da vida imortal, vide Mateus 5. 16.
      - Outros estipulam expressivas taxas em cursos para mostrar resumo de siglas e verbetes para a projeção consciencial, como se o desenvolvimento mental fosse um mero esporte radical sem finalidade espiritual com os sentidos Divinos que regem a Vida dos seres espirituais. Jesus dava de graça o que pela graça da sua conduta nobre ele havia recebido do Pai - os dons do espírito para servir com amor ao próximo.

      Consolidando: Moral do Divino Mestre Jesus simplesmente é a Luz do Mundo;

         O caminho que conduz com segurança a criatura ao seio do Criador do Universo;

       A verdade que liberta a alma de sucumbir nas expiações de sofrimentos intensos;

    O sol de vida que ilumina a consciência aos planos superiores da felicidade celeste.

       Recordando princípios da moral do Cristo celeste:

      Amor a Deus - o Criador, com a força da alma, de todo coração, de todo entendimento;

        Amor ao próximo como a si mesmo;

     Segurança em ti mesmo e fé no Poder Divino que te sustenta;

        Não articular o mal para as pessoas nem por pensamentos, palavras, ou atitudes... Mas, realizar o bem sem cessar;

       Perdoar sem restrições: mágoas, ofensas morais, ações maldosas do próximo; No mesmo raciocínio como esperamos que Deus perdoe as nossas infrações diante da Vida, em síntese: Pai Celeste! Perdoai os nossos pecados, assim como perdoamos as faltas que os nossos ofensores cometem contra a nossa consciência;

    Orar com confiança, ou seja: buscar conexão com Plano Divino sem descanso; abençoar as adversidades; refletir bons pensamentos e atitudes saudáveis às pessoas com as quais não temos harmonia e nem afinidades pessoais simpáticas;
     No Plano Divino serás analisado pelas obras do bem que realizares na vida;

  Se a recompensa pelo bem que semeares não acontecer no plano terrestre, com certeza, realizar-se-á nos planos celestes da vida superior;

   Acreditar na imortalidade da alma e buscar sempre os seus tesouros imperecíveis;

 Confiar na assistência invisível dos poderes de Deus através de suas potencias angélicas;
     Procurar desenvolver o Reino Divino no coração e esperar trabalhando com fé: a felicidade de viver nas muitas moradas astrais de nível superior que integram a casa universal de Nosso Pai Celestial.

Além do Plano  Carnal
 Abrahão Ribeiro
Voz Q Clama
Intensivo Difusão Espiritualidade Evangélica – I D E
    Voz do Espírito
http://voz-doespirito.blogspot.com.br/

  vide comentário abaixo

Um comentário:

  1. COSMOÉTICA


    PERANTE JESUS

    Em todos os instantes, reconhecer-se na presença invisível de Jesus, que nos ampara nas obras do Bem Eterno.

    Aceitou-nos o Cristo de Deus desde os primórdios fundamentais da vida no planeta Terra.

    Nos menores cometimentos, identificar a Vontade Superior Divina, promovendo em toda parte a segurança e a felicidade das criaturas.

    Cada coração humano é uma peça de luz potencial e Jesus é o Sublime Artífice.

    Lembrar-se de que o Senhor Jesus trabalha por nós sem descanso.

    Repouso indébito, deserção do dever.
    Sem exclusão de hora ou local, precaver-se contra a censura, o deboche, e a irreverência para com a Divina Orientação.

    O acatamento é prece silenciosa.

    Negar-se a interpretar o Eterno Amigo por vulgar revolucionário terreno.

    RECONHEÇAMO-LO COMO A “ LUZ DO MUNDO ”.

    Renunciar às comemorações natalinas que traduzam excessos de qualquer ordem, preferindo a alegria da ajuda fraterna aos irmãos menos felizes, como louvor ideal ao sublime natalício.

    Os verdadeiros amigos do Cristo reverenciam-no em espírito e verdade.

    Identificar a posição que lhe cabe em relação a Jesus, o Emissário de Deus, no planeta Terra, evitando confrontos inaceitáveis para com a sabedoria celestial.

    O homem que exige seja o Cristo Jesus igual a ele, pretende, vaidosamente, nivelar-se com o Cristo.

    Em todas as circunstâncias, eleger no Senhor Jesus, o Mestre Perfeito e invariável de cada dia.

    Somos o rebanho, Nosso Senhor Jesus é o Divino Pastor.

    “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” — Paulo (Colossenses 3 . 23)

    (Do livro Conduta Espírita, espírito André Luiz, psicografia Waldo Vieira)

    ResponderExcluir